Pular para o conteúdo principal

Realização do Miss Brasil 2020 é incerto

Fonte: Gaúchazh

Miss Brasil pode não ser realizado em 2020 por falta de acordo entre Polishop e Band

Em processo de renegociação, a Polishop e a Band podem não renovar a parceria para a realização dos próximos concursos para escolha da Miss Brasil. Segundo fontes próximas às empresas, até o momento, não há um acordo entre as partes, e há muitas chances de ele não acontecer.

Caso a parceria não siga, o concurso, que leva uma brasileira à disputa do Miss Universo, dependeria do interesse de outra empresa para acontecer em 2020. Atualmente, a Band é a detentora do direito da franquia do Miss Universo no Brasil.

As empresas firmaram, em 2014, um contrato de cinco anos, renováveis por mais cinco. Desde então, o certame adotou a alcunha de Miss Brasil Be Emotion, para promover a linha de cosméticos da Polishop.




Em entrevista exclusiva à Folha, em março deste ano, o dono da rede de varejo, João Appolinário, afirmou que a empresa tinha interesse na renovação e que investiu R$ 35 milhões na disputa. 

"Conseguimos melhorar a imagem do concurso, que voltou a ter o glamour de antes, além de alcançar a exposição esperada da marca Be Emotion. A renovação deve começar a ser discutida com a Band agora, depois de concluirmos o evento da final. Mas, a princípio, do nosso lado deve se renovar sim", disse o empresário na ocasião.

A Polishop teria investido de R$ 6 milhões a R$ 8 milhões por ano no concurso, de acordo com Appolinário na época. Só com o evento da final deste ano e suas etapas, foram gastos entre R$ 3 milhões e R$ 4 milhões. 

Cinco misses foram eleitas para o posto durante o período. A jornalista e influenciadora digital mineira Júlia Horta, 24, é a atual detentora da coroa, e conquistou o título em março deste ano, durante a 65ª edição do Miss Brasil. Firme, segura e desembaraçada, Horta conquistou o júri e o público com discurso feminista, politizado e social. 

Júlia Horta - MB 2019


As outras vencedoras da "era Polishop" são a amazonense Mayra Dias (2018), a piauiense Monalysa Alcântara (2017), a paranaense Raíssa Santana (2016) e a gaúcha Marthina Brandt (2015).

DESAFIOS DA ERA POLISHOP

A Polishop encontrou muitos desafios na realização do evento. Entre eles estavam a lisura de cada etapa e monetizar os eventos. Entre as mudanças, a final do Miss Brasil passou a ser realizada em uma das convenções nacionais de vendedores e associados da Polishop, para aproveitar a estrutura e, de certa forma, economizar.

Chamada de "era Polishop" pelos especialistas do setor, as disputas comandadas pela empresa, inclusive a deste ano, não tiveram venda de ingressos para o público e contaram apenas com a "turma do João" na plateia: um público estimado em 15 mil pessoas, que se empolga e torce pelas conterrâneas que desfilam.

Com 3.500 funcionários diretos e mais de 200 mil vendas por mês, a Polishop foi fundada no ano 2000 e atualmente é a maior empresa multicanal do mundo e opera por meio de uma grande rede de comunicação, distribuição e vendas, que incluem quase 300 lojas físicas, e-commerce, TV, catálogo de produtos e contact center.

Comentários

Top 5 de acessos no mês

Nota de falecimento: Rejane Vieira da Costa (Goulart) - Miss Brasil 1972

Hoje o Mundo Miss está de luto. Infelizmente pela manhã recebi, através do grupo do Voy Miss Brasil On Board no Facebook, a notícia do falecimento da MISS BRASIL 1972 - Rejane Vieira (Goulart era seu sobrenome artístico). Confesso que relutei em acreditar que uma das minhas misses  Brasil preferidas tinha partido tão cedo (59 anos) e resolvi esperar uma confirmação oficial para então escrever um post, que veio pelo site oficial do MISS BRASIL. O motivo do falecimento foi um AVC (Acidente Vascular Cerebral) ocorrido durante o período de recuperação de uma cirurgia feita em decorrência de uma trombose. Rejane Vieira era uma unanimidade no Mundo Miss no Brasil, uma das misses mais queridas pela sua impactante beleza e simpatia com os fãs. No MISS UNIVERSO 1972 ela conquistou o 2° lugar, e não vou afirmar que foi injusto pois a australiana Kerry Wells também era uma lindíssima.  A gaúcha  atuou como atriz e participou de algumas novelas de sucesso como Ti Ti Ti (1985), Mandala (1988), Fe…

Fernanda Bôscolo - Miss Brasil Beleza Internacional 1980

O 2º lugar no Miss Brasil 1980 deu a oportunidade da lindíssima paulista Fernanda Bôscolo de ser a Miss Brasil Beleza Internacional 1980.
O concurso foi realizado no dia 04 de novembro em Tóquio, no Japão. Apesar de  ter uma beleza impactante, a paulista não foi classificada entre as três finalistas, numa edição muito estranha, que sequer teve chamada para semifinalistas.Biografia*Apesar de nascida na capital, Fernanda mudou-se para Santos aos 6 anos de idade, e o primeiro concurso que disputou foi aos 6 anos, o Mini Miss São Paulo, no programa de TV "Almoço com as Estrelas", competindo com mais de 500 crianças. Em 1980, antes de completar 18 anos de idade, e já morando em Santos, foi eleita Rainha das Praias Brasileiras, no Ilha Porchat Clube, e ganhou o direito de representar o país no Miss Tanga Internacional, realizado em Caracas, Venezuela. Mais de quarenta garotas ambicionavam o título, que acabou ficando em suas mãos, tendo sido coroada pela venezuelana Irene Sáez, Mi…

Lúcia Alexandrino - Miss Brasil Beleza Internacional 1969

Em 1969, o estado de São Paulo elegeu Maria Lúcia Alexandrino dos Santos, como sua representante no Miss Brasil.
Lúcia Alexandrino, como ficou conhecida, chegou como favorita ao certame nacional ao lado da catarinense Vera Fischer.



Seu desfile em traje de noite foi marcante, com destaque na mídia da época. Conquistou o 2º lugar e o direito de representar o país no Miss Beleza Internacional em Tóquio - Japão. A vencedora foi a maravilhosa Vera Fischer.


A belíssima paulista tinha uma missão difícil no certame internacional, tentar o bicampeonato para o Brasil, pois no ano anterior Maria da Glória Carvalho havia vencido o concurso. Classificou-se no top 15 e a vencedora foi Valerie Susan Holmes da Grã Bretanha.


Biografia*
Filha de Conceição Alexandrino Santos, Maria Lúcia nasceu no interior do Estado de São Paulo, no município de Lins. Foi namorada do escritor Mário Prata quando encenou a novela Estúpido Cupido. Casou-se com o empresário Oscar Klabin Segall (05-02-1930 - 06-07-2002), filho …

Júlia Gama é a Miss Brasil 2020

O suspense acabou!Depois de semanas de especulações, o Mundo Miss brasileiro conheceu há pouco, numa transmissão pelo canal da organização U Miss Brasil no Youtube, a representante do país na próxima edição do Miss Universo.A gaúcha Júlia Gama teve seu nome ventilado há algumas semanas como possível indicada, mas por ser a Miss Brasil Mundo 2014, muito descartaram essa possibilidade.Ela se torna ao lado de Adriana Alves de Oliveira, as únicas brasileiras a representarem o Brasil no Miss Universo e no Miss Mundo.
Eu fiquei muito feliz com a indicação, pois ela é linda, inteligente e fala fluentemente espanhol, inglês e mandarim. Sua oratória é perfeita e acredito que isso contará muito ao seu favor no Miss Universo.Parabéns para Júlia Gama pela conquista e a organização pela indicação.

Programas do Miss Universo - década de 1980

Os programas do concurso Miss Universo na década de 1980 destacam as paisagens e elementos culturais da cidade/país anfitrião.

As capas, diferentemente da década anterior, mostram monumentos históricos, edifícios, paisagens naturais e aspectos culturais. 

São capas bonitas, mas pecam por não trazer a Miss Universo reinante (somente nas edições de 1985 e 1986 elas aparecem), algo que se manteve dos anos 1970.
A minha preferida é a de 1987, que traz crianças de Cingapura (país anfitrião). Ela seria perfeita se também trouxesse a Miss Universo 1986 - Bárbara Palácios.
Disponível em: http://www.pageantopolis.com/1980-1989-4.html