Pular para o conteúdo principal

Andreia Muhitu - Miss Supranational Angola 2018 - irá lutar contra a discriminação aos albinos em seu país

Fonte: Global Beauties

Angola marca a história com a eleição da Miss Supranational Angola 2018

Andreia Muhitu - MSA 2018

Andreia Muhitu, de 22 anos, foi coroada Miss Supranational Angola 2018 na semana passada. Sua vitória fez história em por  ela ser a primeira mulher com Albinismo a ganhar um concurso de beleza em seu país. Muhitu vem da região do Cuando Cubango . Apesar de receber muito apoio, alguns comentários negativos de fãs questionando sua beleza (em sua foto oficial) foram postados e Muhitu respondeu:

“Aparências enganam. Eu gosto da foto, sou eu! Eu tenho estrabismo, as pessoas têm estrabismo. E estou na foto, e adorei. Eu não serei a primeira modelo de olhos cruzados do mundo. Você tem direito à sua opinião, e eu tenho direito a minha e a minha diz tudo ... Eu não concorreria se não acreditasse que poderia ganhar. ”




Durante uma entrevista na televisão nacional, ela se descreveu como uma pessoa forte que está pronta para enfrentar todos os comentários negativos que virão em seu caminho. Ela prometeu que, durante seu reinado, vai trabalhar em uma campanha contra a discriminação que os albinos sofrem nas comunidades onde se encontram. Ela falou sobre os maus-tratos que algumas pessoas com albinismo têm que suportar, uma prática que ela considera muito negativa e desumana.

"Eu fui discriminada na minha vida. É por isso que é essa a causa que defenderei no meu país. As pessoas não devem ser condenadas pelo seu tom de pele ou sexo, e peço às pessoas que mudem seu comportamento para que possamos ter uma melhor convivência social baseada no respeito pela diferença ”.



Muhitu viajará para a Polônia em dezembro para competir na 10ª edição do Miss Supranational. De acordo com nosso conhecimento, ela será a primeira mulher com albinismo a competir em um grande concurso internacional.



Opinião do GB: Parabéns a essa jovem corajosa por não se deixar definir pelos estereótipos que as pessoas têm. O albinismo e o estrabismo são realidades da vida. Sabemos que ela receberá muito apoio, mas também muitos comentários negativos, e esperamos que ela encontre coragem e força para continuar sua jornada ao se tornar um exemplo para muitas pessoas que precisam de um modelo como ela. Bravo Andreia

Opinião do blog:

Fico feliz em ver que todas as cores, gêneros e características estão, aos poucos,  sendo representados nos concursos de miss. 
Notícias como essa ainda mantém a minha esperança na humanidade.
Parabéns Andreia Muhitu! 

Comentários

Top 5 de acessos no mês

Nota de falecimento: Rejane Vieira da Costa (Goulart) - Miss Brasil 1972

Hoje o Mundo Miss está de luto. Infelizmente pela manhã recebi, através do grupo do Voy Miss Brasil On Board no Facebook, a notícia do falecimento da MISS BRASIL 1972 - Rejane Vieira (Goulart era seu sobrenome artístico). Confesso que relutei em acreditar que uma das minhas misses  Brasil preferidas tinha partido tão cedo (59 anos) e resolvi esperar uma confirmação oficial para então escrever um post, que veio pelo site oficial do MISS BRASIL. O motivo do falecimento foi um AVC (Acidente Vascular Cerebral) ocorrido durante o período de recuperação de uma cirurgia feita em decorrência de uma trombose. Rejane Vieira era uma unanimidade no Mundo Miss no Brasil, uma das misses mais queridas pela sua impactante beleza e simpatia com os fãs. No MISS UNIVERSO 1972 ela conquistou o 2° lugar, e não vou afirmar que foi injusto pois a australiana Kerry Wells também era uma lindíssima.  A gaúcha  atuou como atriz e participou de algumas novelas de sucesso como Ti Ti Ti (1985), Man

Ana Paula Ottani - Miss Brasil Beleza Internacional 1989

 Em 1989 o estado de São Paulo conquistou o bicampeonato no Miss Brasil Beleza Internacional com a bela Ana Paula Ottani. O concurso foi  realizado na lendária Ilha Porchat, no município de São Vicente, litoral paulista. No Miss Beleza Internacional 1989, realizado em Kanazawa - Japão, a brasileira não obteve classificação e a vencedora foi a representante da Alemanha - Iris Klein. Resultado do concurso nacional* Estado Candidata P   São Paulo Ana Paula Ottani   Acre Débora Barth   Mato Grosso Adele Martins *Wikipédia Obs: a foto foi copiada do blog Rainhas da Beleza.

A Miss mais bela do ano de 1961 - Marlene Schmidt

 O ano de 1961 é um dos mais fortes em relação a beleza das vencedoras do Grand-Slam, mas a beleza atemporal da representante da Alemanha no Miss Universo a faz a melhor entre as três. O único título do país no Miss Universo foi conquistado em 15 de julho no Miami Beach Auditorium na popular Miami - Flórida - EUA. Marlene Schmidt - Miss Universo 1961 Biografia*: Schmidt, uma refugiada na Alemanha Ocidental depois de fugir da nativa Alemanha Oriental, loira, de olhos negros, 1, 73 m e 24 anos, era uma engenheira elétrica que trabalhava numa fábrica de rádios por US$54 dólares semanais.  Entrou no concurso estadual de beleza de Baden-Württemberg motivada pelo carro oferecido como prêmio máximo, venceu e além do carro conquistou o direito de representar a região no Miss Alemanha, realizado em Baden-Baden. Marlene venceu o concurso nacional, onde foi considerada uma "figura de Botticelli", e foi para os Estados Unidos representar o país no Miss Universo. Competindo com outras 47

Elizabeth Ferreira da Silva - Miss Brasil Beleza Internacional 1988

 O histórico "Miss Brasil da Ilha Porchat" em 1988 foi vencido pela representante de São Paulo - Elizabeth Ferreira da Silva.  Realizado no município litorâneo de São Vicente, o concurso era muito badalado e recebia grande atenção da imprensa. Valorizava-se muito a beleza física da candidatas, que eram coroadas de biquíni. No concurso Miss International 1988 a brasileira não se classificou no top 15, mas ganhou o prêmio de melhor traje típico.  Elizabeth Ferreira da Silva exemplifica o tipo de beleza valorizada pelos concursos no Brasil naquela década. Fonte: Wikipédia Missmemorabilia Pwiki I am the miss

Kátia Nascimento Guimarães - Miss Brasil Beleza Internacional 1985

Kátia Nascimento Guimarães foi a sexta paulista a conquistar o título de Miss Brasil Beleza Internacional em 1985. Ela foi a primeira da "era ilha Porchart" concurso popular na época realizado na ilha homônima da cidade de São Vicente, litoral paulista. Kátia Nascimento Guimarães (ao centro) - MBI 1985 No concurso Miss International 1985, a linda paulista foi top 15.