Stephanie Pröglhöf irá representar o Brasil no Miss International 2018

A paulista Stephanie Pröglhöf - Miss São Paulo International 2018 - irá representar o país no Miss International 2018.

Stephanie Pröglhöf - Miss SP International 2018


A bela ficou em 2º lugar no Miss Beleza Internacional Brasil 2018. Segue a nota oficial da organização detentora da franquia nacional:

NOTA OFICIAL DE ESCLARECIMENTO

MISS BRASIL / BELEZA INTERNACIONAL 2018

A Direção do concurso Miss Brasil / Beleza Internacional 2018, esclarece que a representante brasileira ao certame MISS BELEZA INTERNACIONAL 2018, evento que acontecerá no dia 09 de Novembro de 2018, em TÓQUIO (JAPÃO), será a candidata classificada em segundo lugar, Srta. Stephanie Pröglhöf, de São Paulo, devido a mudança no regulamento em relação a idade máxima permitida, de 27 para 26 anos, autorizada no evento anterior (2017), porém, modificada e não visualizada pela nossa organização no tempo devido.



Da mesma forma, também gostaríamos de deixar claro que um Srta. Fernanda Recht, de Santa Catarina, continuará sendo a detentora do titulo de nacional de MISS BRASIL BELEZA INTERNACIONAL 2018, podendo divulgar, fotografar, fazer publicidade, participar de eventos, e tudo mais que tange a sua presença como vencedora, dentro do Brasil e/ou exterior, até a transferência para a candidata a ser eleita em 2019.

Atenciosamente

ORGANIZAÇÃO MISS BRASIL / BELEZA INTERNACIONAL
GAETA PROMOÇÕES E EVENTOS LTDA / SUSANA CARDOSO PRODUÇÕES

Opinião do blog:

A expressão "vergonha alheia" sintetiza o meu sentimento com essa situação.
Sou a favor a apoio aqui no blog todos os concursos nacionais e as misses eleitas, aclamadas/indicadas, mas neste caso e impossível entender essa situação.
Como uma organização experiente como a em referência pode cometer um erro deste?
A memória me trouxe outros vexames desta mesma organização enquanto detentora das franquias  Miss Brasil Universo e Miss Brasil International, como o traje típico não enviado para nossa representante no Miss International 2007 e o vestido de noite que só chegou depois do Presentation Show em 2009 no Miss Universo. Além de diversas acusações de favorecimento para alguns estados e até ausência de apoio financeiro para as misses nos certames internacionais.
Com essa situação teremos, de maneira inédita, uma representante num concurso internacional sem um título nacional. Um absurdo!
Outro apontamento que faço é que na própria nota se afirma que a vencedora poderá fazer tudo que "tange a sua presença como vencedora, dentro do Brasil e/ou exterior" e o Miss International não entra no pacote?
A organização do Miss International detesta escândalos e provavelmente nossa representante não avançará até o top 15  por causa desse fato.
Aqui no blog vou divulgar as duas misses, pois elas não tem culpa dessa situação absurda, mas que a vergonha alheia é enorme, isso é!
Eu se fosse da organização me retrataria com a vencedora honrando as cláusulas contratuais e transferiria o título para a 2ª colocada.
Espero que os vexames dessa organização parem nesse!

Comentários

Postagens recentes