Pular para o conteúdo principal

Resenha: Miss Brasil 2017

Concurso: Miss Brasil 2017

Local: Teatro dos Vermelhos - Ilhabela-SP

Data: 19/08/2017

Vencedora: Monalysa Alcântara - Miss Piauí 2017

Apresentadores: Cássio Reis e Rayza Nicácio

Atrações musicais: Miranda Kassin e Marina de La Riva

Monalysa Alcântara - MB 2017


O concurso este ano ainda está rendendo muitos comentários nas redes sociais, programas de tv e nos portais de notícias.
Segue as minhas impressões:

Abertura: empolgante e bem coreografada. Gostei dos trajes e até da música, mesmo não curtindo muito o Lulu Santos "Descobridor dos Sete Mares" casou perfeitamente.
Algumas misses insistem em gritar na hora de se apresentar, mas vemos isso até nos grandes concursos internacionais. Eu achei muito fofo as misses Paraíba e Paraná entrarem de mãos dadas.



Anúncio do top 15: foi uma ótima ideia copiar essa etapa do Miss Universo. Quanto mais ouvirmos as misses melhor. Algumas surpresas desagradáveis aconteceram, como a exclusão das misses Roraima e Santa Catarina, que sempre figuraram nos tops dos missólogos, inclusive no meu. E eleita pelo público, Miss Amazonas, mereceu a vaga, pois foi uma das que mais se fez notar a preparação desde a sua eleição.



Desfile de maiô: para mim essa etapa é desnecessária, pois se já há a de biquíni, para que ter essa também. Os maiôs eram bonitos e a cantora Miranda Kassin trouxe sofisticação ao desfile ao interpretar o clássico pop Tainted Love do Softcell (e outras).
As entrevistas nos bastidores (igual ao MU) interessantes e espero que seja mantida nos próximos anos.



Anúncio do top 9 (que acabou virando 10): nove misses foram selecionadas para a próxima etapa e a vencedora do desafio de maquiagem automaticamente avançava para o grupo (caso não estivesse no top 9). A beneficiada foi a Miss Ceará que não figurado nem no top 15. Não achei justo com as outras, mas o CNB e o Miss Mundo também aprontam dessas com as vencedoras de projetos e de escolha do público.
Gostei dos vídeos exibidos das candidatas, pois estavam menos chorosas que na edição passada.
Não entendi a permanência de todas as 27 no palco durante esse anúncio. Seria mais certo a Miss Ceará ter ido para a marcação primeiro e liberarem as outras de ficarem aplaudindo as classificadas mais uma vez.



Desfile de biquíni: foi a melhor parte do concurso. As misses descendo as escadas e o palco com profundidade remeteu aos bons momentos do Miss Universo. As câmeras bem posicionadas produziram imagens perfeitas e a trilha sonora foi ótima com o hit  "Sua Cara" de Major Lazer, Anitta e Pabllo Vittar. Essa etapa foi elogiada por pessoas em vários países.



Desfile de traje de noite: foi a pior parte do concurso. Não pelas misses, mas pelos vestidos que eram muito ruins. A cantora Marina de La Riva trouxe monotonia para o palco e piorou ainda mais a situação. Falaram tanto nas redes sociais que uma a Miss RS havia sido agraciada com um vestido melhor. Puro boato, porque o dela era horroroso como os demais.
Depois desse vexame, acho que realmente chegou o momento de cada candidata levar o seu vestido e não mais termos um tema único (não vi nada de sereia neles).



Anúncio do top 5: foi previsível e justo, pois as cinco finalistas (até aquele momento foram as melhores). 



Entrevistas: não foram grande coisa, deixando mais uma vez evidente que este é o ponto fraco da maioria das misses brasileiras. Se o juri técnico não tivesse excluído RR e SC do top inicial, acredito que as duas estariam no top 5 dando um show de oratória. As melhores foram ES e PI.



Anúncio do top 3: eu não entendi a inclusão da miss RS, pois ela deu a pior resposta. Parecia que estavam forçando para ela vencer, mesmo com aquela resposta toda truncada.Eu teria colocado PE no lugar dela fácil.



Despedida da Miss Brasil 2016: foi linda. Como sempre Raissa Santa estava maravilhosa, com um vestido digno de uma rainha. A música "Isto Aqui, o Que É, na voz de Caetano Veloso foi perfeita para o momento.
Raissa entrou no seleto grupo de unanimidades do Mundo Miss brasileiro. Parabéns linda!



Anúncio da vencedora: eu detestei o anúncio feito voto a voto. Perdeu a emoção. Ainda mais com os equivocados argumentos dos jurados. Mas poderia ser pior porque na "era Gaeta" tínhamos uns tipos bem estranhos na bancada.



A vencedora: Monalysa Alcântara é a prova de que, pelo menos no Miss Brasil, concurso se vence na final. Ela estava no top 2, junto com PE e fiquei feliz coma vitória dela.
Beleza, oratória, carisma e confiança ela tem de sobra, mas sabemos que nos últimos dois anos o concurso tem passado por mudanças e este ano acredito que mais surpresas, nem sempre boas como no ano passado (Canadá), podem acontecer.
Eu acredito no potencial da piauiense e vou torcer muito por ela no MU 2017.


Comentários

Top 5 de acessos no mês

Kátia Nascimento Guimarães - Miss Brasil Beleza Internacional 1985

Kátia Nascimento Guimarães foi a sexta paulista a conquistar o título de Miss Brasil Beleza Internacional em 1985. Ela foi a primeira da "era ilha Porchart" concurso popular na época realizado na ilha homônima da cidade de São Vicente, litoral paulista. Kátia Nascimento Guimarães (ao centro) - MBI 1985 No concurso Miss International 1985, a linda paulista foi top 15. 

Nota de falecimento: Rejane Vieira da Costa (Goulart) - Miss Brasil 1972

Hoje o Mundo Miss está de luto. Infelizmente pela manhã recebi, através do grupo do Voy Miss Brasil On Board no Facebook, a notícia do falecimento da MISS BRASIL 1972 - Rejane Vieira (Goulart era seu sobrenome artístico). Confesso que relutei em acreditar que uma das minhas misses  Brasil preferidas tinha partido tão cedo (59 anos) e resolvi esperar uma confirmação oficial para então escrever um post, que veio pelo site oficial do MISS BRASIL. O motivo do falecimento foi um AVC (Acidente Vascular Cerebral) ocorrido durante o período de recuperação de uma cirurgia feita em decorrência de uma trombose. Rejane Vieira era uma unanimidade no Mundo Miss no Brasil, uma das misses mais queridas pela sua impactante beleza e simpatia com os fãs. No MISS UNIVERSO 1972 ela conquistou o 2° lugar, e não vou afirmar que foi injusto pois a australiana Kerry Wells também era uma lindíssima.  A gaúcha  atuou como atriz e participou de algumas novelas de sucesso como Ti Ti Ti (1985), Man

Fernanda Bôscolo - Miss Brasil Beleza Internacional 1980

 O 2º lugar no Miss Brasil 1980 deu a oportunidade da lindíssima paulista Fernanda Bôscolo de ser a Miss Brasil Beleza Internacional 1980. Fernanda Bôscolo no MB 1980 (divulgação) O concurso foi realizado no dia 04 de novembro em Tóquio, no Japão. Apesar de  ter uma beleza impactante, a paulista não foi classificada entre as três finalistas, numa edição muito estranha, que sequer teve chamada para semifinalistas. Biografia* Apesar de nascida na capital, Fernanda mudou-se para Santos aos 6 anos de idade, e o primeiro concurso que disputou foi aos 6 anos, o Mini Miss São Paulo, no programa de TV "Almoço com as Estrelas", competindo com mais de 500 crianças. Em 1980, antes de completar 18 anos de idade, e já morando em Santos, foi eleita Rainha das Praias Brasileiras, no Ilha Porchat Clube, e ganhou o direito de representar o país no Miss Tanga Internacional, realizado em Caracas, Venezuela. Mais de quarenta garotas ambicionavam o título, que acabou ficando em suas mãos, tendo s

Júlia Gama é a Miss Brasil 2020

O suspense acabou! Depois de semanas de especulações, o Mundo Miss brasileiro conheceu há pouco, numa transmissão pelo canal da organização U Miss Brasil no Youtube, a representante do país na próxima edição do Miss Universo. A gaúcha Júlia Gama teve seu nome ventilado há algumas semanas como possível indicada, mas por ser a Miss Brasil Mundo 2014, muito descartaram essa possibilidade. Ela se torna ao lado de Adriana Alves de Oliveira, as únicas brasileiras a representarem o Brasil no Miss Universo e no Miss Mundo. Júlia Gama - Miss Brasil 2020 Eu fiquei muito feliz com a indicação, pois ela é linda, inteligente e fala fluentemente espanhol, inglês e mandarim. Sua oratória é perfeita e acredito que isso contará muito ao seu favor no Miss Universo. Parabéns para Júlia Gama pela conquista e a organização pela indicação.  

Programas do Miss Universo - década de 1980

 Os programas do concurso Miss Universo na década de 1980 destacam as paisagens e elementos culturais da cidade/país anfitrião. 1980 1981 1982 As capas, diferentemente da década anterior, mostram monumentos históricos, edifícios, paisagens naturais e aspectos culturais.  1983 1984 1985 São capas bonitas, mas pecam por não trazer a Miss Universo reinante (somente nas edições de 1985 e 1986 elas aparecem), algo que se manteve dos anos 1970. 1986 1987 A minha preferida é a de 1987, que traz crianças de Cingapura (país anfitrião). Ela seria perfeita se também trouxesse a Miss Universo 1986 - Bárbara Palácios. 1988 1989 Disponível em:  http://www.pageantopolis.com/1980-1989-4.html