Pular para o conteúdo principal

Resenha: Miss Brasil 2016

A  repercussão da edição deste ano do concurso Miss Brasil foi enorme, talvez a maior da "era Band" e resolvi esperar o ânimos se acalmarem (os meus também) para fazer a resenha do concurso.
Como sempre vou por etapas:

Abertura

A música Dancin Days, do extinto grupo As Frenéticas, foi uma ótima escolha para abrir o concurso e a conexão dela com o traje das misses foi perfeita. O cantor Dom Paulinho Lima estava meio nervoso no início, mas deu conta do recado.
Ainda sou a favor de uma apresentação individual das misses com trajes típicos, em vídeos, como parte da abertura, pois mostraria toda a diversidade cultural do nosso grande país.

Bastidores

Mostrar os bastidores dos dias de confinamento é bem legal, pois humaniza as candidatas e nos dá a oportunidade de vê-las mais naturalmente. Este ano a edição foi bem melhor que a do ano passado e sem tanta choradeira como vimos no Miss São Paulo 2016.
Os desafios propostos (maquiagem e vestuário) sofisticaram o concurso, aproximando-o do mundo da moda, sendo condizente com a nova proposta do patrocinador oficial, a Be Emotion.

Entrevista com os jurados

Até que é interessante saber o que se passa na cabeça dos jurados em relação ao mundo miss, já que a maioria deles não o integra. Este ano os entrevistados não estavam tão indiferentes quanto o ano passado e foi um momento ok do concurso.
Destaco a presença da linda Miss Brasil 1993 - Leila Schuster no corpo de jurados.

Anúncio do top 15 e desfile de maiô

As candidatas estavam lindas de maiô, pois manteve-se a tradição com muita elegância. Com poucas surpresas, a chamada do top 15 agitou as torcidas, mas pela TV não consegui identificar os nomes dos estados que eram mais "gritados".
O desfile foi bem coreografado, só não entendi a ordem, pois não foi alfabética e nem pela lista do top 15.
As melhores nesta etapa, para mim, foram: Maranhão, Alagoas, Ceará, Paraná, São Paulo e Sergipe.

Anúncio do top 10 e desfile de biquíni

Ainda de maiô o top 10 foi chamado manteve a regularidade com as favoritas se mantendo. Eu só trocaria Rio Grande do Sul por Pernambuco.
O desfile de biquíni foi excelente, pois eles eram lindos e a cantora Paula Lima, como sempre, arrasou cantando Fiu Fiu. Só acho que a coreografia não deveria incluir a sambadinha, pois algumas candidatas nitidamente não sabiam sambar, mas acredito que isso não as tenha prejudicado.
As melhores nesta etapa, para mim, foram: São Paulo, Paraná, Maranhão e Sergipe.

Desfile em traje de noite

Esta etapa é a que vem menos me surpreendendo nos últimos 3 anos. Apesar de ter um pouco mais de cor, a coleção do estilista Alexandre Dutra continua sem novidades. Os vestidos são lindos e funcionam, mas os modelos e tecidos já saturaram. Alexandre é talentoso e criativo quando tem tempo, mas infelizmente não vimos isso no concurso (outra vez). 
Algo que acho desagradável e a permanência das candidatas não classificadas no palco. Além de ser constrangedor, fica um amontoado desnecessário.
As melhores nesta etapa, para mim, foram: Maranhão, Sergipe, Paraná e Alagoas.

Anúncio do top 5 e entrevistas

O anúncio do top 5 foi bem emocionante, mas trocaria a Miss Rio Grande do Norte pela Miss Sergipe.
Todas se saíram muito bem nas respostas, com destaque para Paraná e Alagoas.
As perguntas rapidinhas desta etapa, na minha opinião, nada acrescentam e deveriam ser eliminadas.

Desfile final e anúncio do top 3

Uma etapa interessante, mas que acredito não influencie o resultado, pois os jurados estavam todos com suas pastinhas fechadas.
Não acreditei quando a potiguar foi anunciada, pois no lugar dele colocaria a alagoana fácil. Foi uma grande injustiça!
Para mim o título agora era da miss Maranhão ou da Miss Paraná.

Despedida da Miss Brasil 2015

Marthina Brandt arrasou no seu desfile de despedida ao usar um terno branco que destacou ainda mais sua exuberante beleza. Há poucos dias ter revelado um drama pessoal (ela teve um câncer no útero durante o reinado), Marthina mostrou que é uma inesquecível Miss Brasil. 
Desejo o melhor para ela sempre!

Anúncio final 

Foi emocionante mas, para ser perfeito , o top 2 deveria ter sido Maranhão e Paraná.

A vencedora

Raissa Santana mereceu muito conquistar o título de Miss Brasil 2016 e acredito que fará um reinado maravilhoso.
Sobre as chances dela de ser a próxima Miss Universo, acho enormes, mas francamente não penso muito nisso, pois sua vitória tem um significado que extrapola a conquista de um título internacional. Ainda mais de um concurso que, para mim, perdeu sua identidade e credibilidade como o Miss universo.
Se acontecer ficarei muito feliz, mas senão, continuarei admirando a nossa linda Miss Brasil 2016 e a importância da sua conquista para a mudança de paradigma de beleza no nosso país.

Parte técnica:

As imagens projetadas no telão ao fundo e o cenário estavam muito bonitos.
Os apresentadores foram muito bem, em especial Danielle Suzuki que estava visivelmente emocionada e feliz em estar ali.
A trilha sonora brasileira foi perfeita, mas  a presença dos dançarinos continuo achando dispensável.

Parabéns aos organizadores e patrocinadores do concurso pelo belo espetáculo que foi o Miss Brasil 2016. Que a evolução continue!

Raissa Santana sendo coroada Miss Brasil 2016

Resultado final*

PosiçãoEstado e Candidata
Miss Brasil 2016
2º. Lugar
3º. Lugar
4º. Lugar
5º. Lugar
(TOP 10)
Semifinalistas
(TOP 15)
Semifinalistas
  • Bahia Bahia - Victória Esteves

      Anunciadas apenas como "finalistas" durante a final.

Premiações Especiais

Miss Be Emotion foi eleita pelo maquiador profissional Saulo Fonseca. [6]
PremiaçãoEstado e Candidata
Miss Be Emotion
Miss Voto Popular

*Wikipédia


Comentários

  1. Oi Nelson, estava esperando sua análise sobre o concurso Miss Brasil. Estava esperando que quem seria anunciada fosse a Miss Alagoas ao invés da Miss Rio Grande do Norte no top 3. Seria divino se a Miss Maranhão ficasse de mãos dadas com a Miss Paraná na hora do anúncio da vencedora. Finalmente o Alexandre Dutra colocou uma corzinha naqueles vestidos, mas ainda assim ficaria melhor se fizessem como era antes: as candidatas levarem seus vestidos de gala. Teríamos mais diversidade no palco.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  2. Caro Nelson
    Gostei das suas avaliações, não concordo com a despedida de Martina Brandt Miss Universo Brasil 2015 só faltou o chapeu para ser a Rainha do Peão de Boiadeiro, ridicula como sempre foi em todas suas apresentações como Miss Universo Brasil, dsculpe-me se for o caso. Por mim a Miss Universo Brasil 2016 seria a Miss Maranhão e a Miss Paraná seria a segunda colocada, mas fazer o que ? O mais importante nisso tudo é que o Top 05 foi nordestino, porque a Miss Paraná é baiana de nascimento, acho que a Miss Universo Brasil 2016 entrará no Top 05 do Miss Universo e para mim não será surpresa se ela for coroada Miss Universo 2016.
    Abraços

    ResponderExcluir
  3. Desculpa Nelso
    Em tempo: quando será que vão abolir essas misses embrulhadas em rendas que chamam de vestidos de gala ? Ridiculos chega de tanta cafonice, as misses tem que vir com os seus proprios vestidos dos seus proprios estados como sempre foi e se apresentarem belissimas e nos deixar ancioso pela entrada da proxima miss exibindo o seu belissimo vestido de gala, chega de rendas horriveis !

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário. Obrigado!

Top 5 de acessos no mês

Kátia Nascimento Guimarães - Miss Brasil Beleza Internacional 1985

Kátia Nascimento Guimarães foi a sexta paulista a conquistar o título de Miss Brasil Beleza Internacional em 1985. Ela foi a primeira da "era ilha Porchart" concurso popular na época realizado na ilha homônima da cidade de São Vicente, litoral paulista. Kátia Nascimento Guimarães (ao centro) - MBI 1985 No concurso Miss International 1985, a linda paulista foi top 15. 

Nota de falecimento: Rejane Vieira da Costa (Goulart) - Miss Brasil 1972

Hoje o Mundo Miss está de luto. Infelizmente pela manhã recebi, através do grupo do Voy Miss Brasil On Board no Facebook, a notícia do falecimento da MISS BRASIL 1972 - Rejane Vieira (Goulart era seu sobrenome artístico). Confesso que relutei em acreditar que uma das minhas misses  Brasil preferidas tinha partido tão cedo (59 anos) e resolvi esperar uma confirmação oficial para então escrever um post, que veio pelo site oficial do MISS BRASIL. O motivo do falecimento foi um AVC (Acidente Vascular Cerebral) ocorrido durante o período de recuperação de uma cirurgia feita em decorrência de uma trombose. Rejane Vieira era uma unanimidade no Mundo Miss no Brasil, uma das misses mais queridas pela sua impactante beleza e simpatia com os fãs. No MISS UNIVERSO 1972 ela conquistou o 2° lugar, e não vou afirmar que foi injusto pois a australiana Kerry Wells também era uma lindíssima.  A gaúcha  atuou como atriz e participou de algumas novelas de sucesso como Ti Ti Ti (1985), Man

Fernanda Bôscolo - Miss Brasil Beleza Internacional 1980

 O 2º lugar no Miss Brasil 1980 deu a oportunidade da lindíssima paulista Fernanda Bôscolo de ser a Miss Brasil Beleza Internacional 1980. Fernanda Bôscolo no MB 1980 (divulgação) O concurso foi realizado no dia 04 de novembro em Tóquio, no Japão. Apesar de  ter uma beleza impactante, a paulista não foi classificada entre as três finalistas, numa edição muito estranha, que sequer teve chamada para semifinalistas. Biografia* Apesar de nascida na capital, Fernanda mudou-se para Santos aos 6 anos de idade, e o primeiro concurso que disputou foi aos 6 anos, o Mini Miss São Paulo, no programa de TV "Almoço com as Estrelas", competindo com mais de 500 crianças. Em 1980, antes de completar 18 anos de idade, e já morando em Santos, foi eleita Rainha das Praias Brasileiras, no Ilha Porchat Clube, e ganhou o direito de representar o país no Miss Tanga Internacional, realizado em Caracas, Venezuela. Mais de quarenta garotas ambicionavam o título, que acabou ficando em suas mãos, tendo s

Júlia Gama é a Miss Brasil 2020

O suspense acabou! Depois de semanas de especulações, o Mundo Miss brasileiro conheceu há pouco, numa transmissão pelo canal da organização U Miss Brasil no Youtube, a representante do país na próxima edição do Miss Universo. A gaúcha Júlia Gama teve seu nome ventilado há algumas semanas como possível indicada, mas por ser a Miss Brasil Mundo 2014, muito descartaram essa possibilidade. Ela se torna ao lado de Adriana Alves de Oliveira, as únicas brasileiras a representarem o Brasil no Miss Universo e no Miss Mundo. Júlia Gama - Miss Brasil 2020 Eu fiquei muito feliz com a indicação, pois ela é linda, inteligente e fala fluentemente espanhol, inglês e mandarim. Sua oratória é perfeita e acredito que isso contará muito ao seu favor no Miss Universo. Parabéns para Júlia Gama pela conquista e a organização pela indicação.  

Programas do Miss Universo - década de 1980

 Os programas do concurso Miss Universo na década de 1980 destacam as paisagens e elementos culturais da cidade/país anfitrião. 1980 1981 1982 As capas, diferentemente da década anterior, mostram monumentos históricos, edifícios, paisagens naturais e aspectos culturais.  1983 1984 1985 São capas bonitas, mas pecam por não trazer a Miss Universo reinante (somente nas edições de 1985 e 1986 elas aparecem), algo que se manteve dos anos 1970. 1986 1987 A minha preferida é a de 1987, que traz crianças de Cingapura (país anfitrião). Ela seria perfeita se também trouxesse a Miss Universo 1986 - Bárbara Palácios. 1988 1989 Disponível em:  http://www.pageantopolis.com/1980-1989-4.html