Pular para o conteúdo principal

O Brasil no Miss Mundo

O site oficial do concurso MISS MUNDO BRASIL publicou um resumo da participação do Brasil no MISS MUNDO, que teve início em 1958.
Achei o texto bem informativo e resolvi compartilhá-lo com vocês.
Um excelente fim de semana para todos!


Em tempos de Miss Mundo Brasil, vamos rever o histórico da participação do Brasil no concurso internacional.
O Brasil tem uma história de altos e baixos no Miss Mundo, hoje o principal concurso de beleza do planeta e também o mais antigo. Criado em 1951 pelo empresário britânico Eric Morley, nos seus primeiros anos o Miss Mundo contava com uma maioria esmagadora de candidatas européias e representantes de colônias britânicas. Em 1954, a então Miss Brasil Martha Rocha foi convidada para disputar o título após ter ficado em segundo lugar no Miss Universo. Porém, a agenda lotada de compromissos não permitiu a sua participação, e o Brasil ainda esperaria por mais 4 anos até a sua estreia em Londres.
A primeira Miss Mundo Brasil foi a vice de Adalgiza Colombo, a pernambucana Sônia Maria Campos. Com ela, o Brasil começou bem no Miss Mundo: foi uma das finalistas.

Naqueles tempos o Brasil enviava a segunda, ou até mesmo a terceira colocada no Miss Brasil, para o Miss Mundo. Eram chamadas de “Miss Brasil 2″ ou “Miss Brasil 3″.
Após duas quartas colocações nos anos 1960 (a sergipana Maria Isabel de Avellar em 1964 e a matogrossense Marlucci Manvailler Rocha em 1966), até então os nossos melhores resultados no concurso, o título de Miss Mundo chegaria em 1971, com a Miss Guanabara Lúcia Petterle, uma estudante de Medicina de 22 anos.
Em 1977 a gaúcha Madalena Sbaraini foi considerada uma das maiores favoritas da história do evento, liderando as tradicionais apostas em Londres. Acabou em quarto lugar. Venceu a Miss Suécia.
Foi em 1981 que a Miss Mundo Brasil foi eleita em um evento exclusivo pela primeira vez, o “Garota Ilha Porchat”. A modelo paulista Maristela Silva Grazzia venceu e foi a quarta colocada no Miss Mundo. No ano seguinte, a Band comprou os direitos de transmissão, e realizou o concurso “Mulher Brasileira em Primeiro Lugar”. As candidatas representavam emissoras regionais da Rede Bandeirantes.
O SBT, que vinha realizando o concurso Miss Brasil (Universo) desde 1981, adquiriu os direitos do Miss Mundo em 1983, e passou a realizar o “Miss Mundo Brasil”. O título era disputado por 10 modelos ou ex-Misses convidadas pela produção do SBT. Cátia Pedrosa, do Rio de Janeiro, venceu e chegou ao terceiro lugar no Miss Mundo 1983. Em 1984, a ex-Miss Brasil (Universo) Adriana Oliveria chegou a Londres com status de favorita, foi finalista (assim como no Miss Universo 1981), mas mais uma vez perdeu para uma venezuelana, a hoje atriz Astrid Carolina Herrera.
Coincidência ou não, com o fim da ditadura a audiência dos concursos de beleza começou a despencar. O último Miss Mundo Brasil realizado por Silvio Santos, em 1987, marcou poucos pontos no Ibope, o que causou o desligamento da emissora com a organização britânica. O Miss Brasil (Universo) também não ia bem, e foi apresentado por Silvio Santos pela última vez em 1989.
O Brasil não teve representantes no Miss Mundo em 1988 e 1989.
Os anos 90 foram uma espécie de “Idade das Trevas” para os concursos de beleza no Brasil. Em ambas versões, Mundo e Universo, quase não havia transmissão pela televisão e o interesse de mídia era mínimo, a não ser nas regiões onde aconteciam.
O Miss Mundo Brasil seguiu independente do Miss Brasil (Universo) até 1997, sendo realizado pela empresária Marlene Britto até 1993, pelo legendário Paulo Max, e por seus filhos após o seu falecimento em 1996. O Miss Mundo Brasil e o Miss Mundo chegaram a ser transmitidos pela Band e pela Record em 1991 e 1995, respectivamente.
O melhor resultado da década foi conquistado pela capixaba Anuska Prado, terceira colocada em 1996, na Índia.
Em 1998 ambas representantes voltaram a ser escolhidas em um único concurso (com exceção de 2001), e assim permaneceu até 2005. Nas mãos da empresa Gaeta, entre 1999 e 2005, o Brasil não emplacou sequer uma semifinalista no Miss Mundo.
Insatisfeito com o fato do Brasil enviar sempre a segunda colocada do concurso Miss Brasil, o Miss Mundo aprovou proposta do empresário Henrique Fontes, e a partir de 2006 o país ganhava mais uma vez um concurso específico para o Miss Mundo: o Miss Mundo Brasil.
Desde então, o Miss Mundo Brasil e o Miss Mundo passaram a ter grande cobertura de mídia, incluindo os principais sites e publicações do país, e o concurso nacional passou a ser televisionado e/ou transmitido pela internet (CNT e SKY até 2009 e UOL e Rede Pampa desde 2010). O UOL transmitiu o Miss Mundo 2011 ao vivo, com grande sucesso.
Entre 2006 e 2011, foram 4 classificações, incluindo o quarto lugar e o título inédito de Miss Mundo Américas da goiana Jane Borges, em 2006.
Em 2012, com a mudança do calendário do Miss Mundo (o concurso passou a acontecer em julho/agosto, em vez de novembro/dezembro), uma seletiva especial com candidatas de anos anteriores vem acontecendo desde dezembro, e a grande final terá lugar no dia 2 de abril, em Porto Alegre, com transmissão da Rede Pampa no Rio Grande do Sul e do UOL para todo o Brasil e o mundo (23:55, horário de Brasília).
O Miss Mundo Brasil 2013 acontecerá no dia 22 de setembro desse ano, no Portobello Resort & Safari.
O Miss Mundo é hoje o principal concurso de beleza do planeta, assistido em 188 países e territórios e com participação de mais de 120 países (contra 88 do Miss Universo). Já revelou nomes como Halle Berry, Lynda Carter, Ashwarya Rai, diversas “Bond Girls”, inclusive Claudine Auger, uma das mais famosas, entre outras. Também já participaram do evento, como convidados especiais, Bee Gees, Ricky Martin, Dick Cain, Enrique Iglesias, Lionel Richie, Vanessa Willians, Pierce Brosnan, Grace Jones e muitos outros.
Sob o lema “Beleza com Propósito”, criado pela sua diretora Julia Morley, o concurso e suas candidatas angariam milhões de dólares anualmente para crianças carentes de todo o mundo.

Comentários

  1. Parabens pela postagem, excelente !
    O Brasil está carente de titulos internacionais e da maneira que "vai o bonde" vai ser dificil vencer o Miss Universo, o Miss Mundo e/ou o Miss Internacional quanto aos demais titulo como Miss Terra, Miss Continente Americano, Miss A, Miss B etc, eu não dou credibilidade tanto é que nem publico nos meus blogs. Para mim só existem tres Misses Brasil que são Miss Universo Brasil, Miss Mundo Brasil e Miss Brasil Internacional.
    Mais uma vez parabens pela postagem.
    Abraços
    JOÃO HERCULANO

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário. Obrigado!

Top 5 de acessos no mês

Nota de falecimento: Rejane Vieira da Costa (Goulart) - Miss Brasil 1972

Hoje o Mundo Miss está de luto. Infelizmente pela manhã recebi, através do grupo do Voy Miss Brasil On Board no Facebook, a notícia do falecimento da MISS BRASIL 1972 - Rejane Vieira (Goulart era seu sobrenome artístico). Confesso que relutei em acreditar que uma das minhas misses  Brasil preferidas tinha partido tão cedo (59 anos) e resolvi esperar uma confirmação oficial para então escrever um post, que veio pelo site oficial do MISS BRASIL. O motivo do falecimento foi um AVC (Acidente Vascular Cerebral) ocorrido durante o período de recuperação de uma cirurgia feita em decorrência de uma trombose. Rejane Vieira era uma unanimidade no Mundo Miss no Brasil, uma das misses mais queridas pela sua impactante beleza e simpatia com os fãs. No MISS UNIVERSO 1972 ela conquistou o 2° lugar, e não vou afirmar que foi injusto pois a australiana Kerry Wells também era uma lindíssima.  A gaúcha  atuou como atriz e participou de algumas novelas de sucesso como Ti Ti Ti (1985), Man

A Miss mais bela do ano de 1961 - Marlene Schmidt

 O ano de 1961 é um dos mais fortes em relação a beleza das vencedoras do Grand-Slam, mas a beleza atemporal da representante da Alemanha no Miss Universo a faz a melhor entre as três. O único título do país no Miss Universo foi conquistado em 15 de julho no Miami Beach Auditorium na popular Miami - Flórida - EUA. Marlene Schmidt - Miss Universo 1961 Biografia*: Schmidt, uma refugiada na Alemanha Ocidental depois de fugir da nativa Alemanha Oriental, loira, de olhos negros, 1, 73 m e 24 anos, era uma engenheira elétrica que trabalhava numa fábrica de rádios por US$54 dólares semanais.  Entrou no concurso estadual de beleza de Baden-Württemberg motivada pelo carro oferecido como prêmio máximo, venceu e além do carro conquistou o direito de representar a região no Miss Alemanha, realizado em Baden-Baden. Marlene venceu o concurso nacional, onde foi considerada uma "figura de Botticelli", e foi para os Estados Unidos representar o país no Miss Universo. Competindo com outras 47

Mexicana Andrea Meza vence a 69ª edição do concurso Miss Universo

 O México conquistou sua 3ª coroa de Miss Universo na noite do último domingo com a bela Andrea Meza. Considerada uma das favoritas por missólogos de diversos países, a eleição da mexicana não agradou os fãs do concurso que acusam a emissora de TV Telemundo de "comprar" o título, já que a miss não foi considerada a melhor na pergunta final. Andrea Meza - Miss Universo 2020 Os fãs consideram que a Miss Brasil 2020, Julia Gama, foi a melhor e merecia o título. Julia Gama ficou em 2º lugar no concurso Eu ainda não revi o concurso com o olhar de missólogo, mas acredito que se há tanto descontentamento, é porque realmente o resultado não foi justo. Durante a semana a imprensa especializada mundial noticiou que a mexicana pudesse ser casada (o que é proibido pela organização do Miss Universo) e que estivesse grávida. Andrea Meza na foto promocional que causou a polêmica  Nada se comprovou, pois foi apurado a imagem que circula na internet é de uma campanha promocional de turismo de

Elizabeth Ferreira da Silva - Miss Brasil Beleza Internacional 1988

 O histórico "Miss Brasil da Ilha Porchat" em 1988 foi vencido pela representante de São Paulo - Elizabeth Ferreira da Silva.  Realizado no município litorâneo de São Vicente, o concurso era muito badalado e recebia grande atenção da imprensa. Valorizava-se muito a beleza física da candidatas, que eram coroadas de biquíni. No concurso Miss International 1988 a brasileira não se classificou no top 15, mas ganhou o prêmio de melhor traje típico.  Elizabeth Ferreira da Silva exemplifica o tipo de beleza valorizada pelos concursos no Brasil naquela década. Fonte: Wikipédia Missmemorabilia Pwiki I am the miss

Kátia Nascimento Guimarães - Miss Brasil Beleza Internacional 1985

Kátia Nascimento Guimarães foi a sexta paulista a conquistar o título de Miss Brasil Beleza Internacional em 1985. Ela foi a primeira da "era ilha Porchart" concurso popular na época realizado na ilha homônima da cidade de São Vicente, litoral paulista. Kátia Nascimento Guimarães (ao centro) - MBI 1985 No concurso Miss International 1985, a linda paulista foi top 15.